12 de outubro de 2010

Postais de Macau

De Hong Kong apanha-se um ferry, em direccao a Macau. Partem com enorme frequencia e levam apenas uma hora.
A bordo, os 3 viajantes dao de beber a sede, com cha de cevada...

Macau tem, eu diria, tres frentes completamente diferentes: a componente tradicional, a componente mais turistica e a do jogo.
A parte tradicional oferece-nos mercados tipicos, no minimo, cativantes. Apresenta-se-nos uma variedade imensa de produtos, maior parte incluidos na minha ignorancia.

A descoberta de tais iguarias faz-se pelo cheiro e pelo aspecto. Accao que nos leva, por vezes e sem nada experimentar, a contorcer o estomago ou a criar agua na boca.

Quase todos os animais que estao expostos, estao vivos. A morte chega-lhes de forma natural, assim que sao escolhidos em troca de algumas patacas... Em menos de 5 minutos vi frangos a serem degolados e peixes a perecerem com pancada na cabeca. Cheguei a ver um peixe que ja estava cortado, sem rabo, e ainda tinha tremeliques. Tudo muito fresco!!

Cabecas de galinha

Sapos na jaula que lhe da acesso ao corredor da morte, em direccao a uma frigideira qualquer...
Mas como nem so de estomago vivem os mercados...ha tambem lugar a alfaiates, que nos medem no local e nos vestem, para que possamos, depois de comer, ir jogar com boa aparencia.
Na zona sul de Macau existe um local com areia, banhado por agua. Mas seria uma injustica chamar-lhe praia...seria injusto para as praias que o sao na realidade. Este espaco e deprimente e nada apelativo...
Templos Taoistas...

Vestigios portugueses...com a merecida homenagem ao poeta Camoes.

A famosa igreja de Sao Paulo...que e, na minha opiniao, uma desilusao. Resta apenas a fachada, mas isso nao seria problema se houvesse explicacoes e nao estivesse invadido de chineses a tirar 1000 fotos por minuto. Eu acho que eles nem param para ver a fachada ao vivo...
Ao vivo existe a substituicao visivel de locais historicos por edificios extravagantes dos casinos.

Calcada portuguesa, que cobre parte da zona central da cidade e e o tapete para todas as nacionalidades.

E a componente do jogo. Um vicio que Macau alimenta, que alimenta Macau e que e a bandeira deste local. Dezenas de casinos, abertos 24 horas por dia, sempre cheios! Rios de dolares em jogo...nos que estao a vista. Calculo que em salas privadas se joguem oceanos de dolares.

E nao sei porque, mas associado aos casinos esta sempre o piroso. Neste caso, dentro do maior casino de Macau, podemos passear de gondola...fotografando uma Veneza a fingir.


9 comentários:

Anónimo disse...

Agora sim, ja vi os sapos. Provast-os?

Blossom Image Consulting disse...

Adorei, como sempre. Só tive foi de passar mais rápido pela parte dos sapos e das cabecinhas das galinhas porque me lembrei logo dos cheiros dos mercados do Camboja e, não fosse o meu pequeno almoço ocidental cair-me mal... avancei mais depressa. Então não compraste um fatinho jeitoso?
Qual é a próxima paragem?
Beijinhos!!
Dora

macaca grava por cima disse...

mais uma vez um relato completo (e na 1ª pessoa) da essência de um sítio! Muito bom! Gostei, como sempre... Próxima paragem?

Joana disse...

que riqueza e variedade num espaço tão apertado e pequeno!!!

Sofia disse...

Adoro as tuas fotos e os teus deliciosos comentários. Fiquei curiosa com uma questão: com tanto casino e abertos 24h por dia, não foste tentar a sorte??? :) Beijinhos!

Isa disse...

Muito boas fotos e explicações. Adorei! Bjos e boas viagens

Bruno disse...

Muito bom andre.
FIco de boca aberta e cheio de inveja, mas contente por saber k aki sentado no meu macbook tb posso ver e conhecer esses lugar maravilhosos.
vedor

Sara disse...

ayaaaaaaaaaaaa......deixaste alguma coisa por dizer..;) ahahahahahahahahahaha......amei!! voltem sempre please!!

Andre disse...

OH sim...faltou dizer q a recepção da prima foi de 6 estrelas...a repetir!

E joguei no casino,claro...apostei 10 euros e tirei 20! Lucro